Mais sobre VideoSong

Tem mais a se dizer sobre VideoSong, e eu continuo pesquisando sobre. Fiquei bem feliz de encontrar um blog (em inglês e francês) especificamente sobre isso. Existe uma pequena, mas dedicada comunidade envolvida na produção de VideoSongs. O blogueiro do www.videosongsblog.com é um deles. Ele também criou um Twitter: @VideoSongsBlog.

O que mais me chamou atenção é que há uma página que traz um pequeno tutorial explicando como criar um VideoSong. Eu não sabia, mas o Garage Band funciona em sincronia com o iMovie, permitindo a gravação do áudio em separado.

Essa poética do VideoSong  é muito rica. E me estranha que até hoje não tenha aparecido um artista brasileiro que faça algo do tipo. Claro que dá pra pensar o MC Jeremias e o Funk da Menina Pastora como aproximações do VideoSong, mas os autores meio que ficam no anonimato, enquanto que no VideoSong proposto por Jack Conte, o músico está aparecendo na telinha.

Pra provar a riqueza da VideoSong, confiram este vídeo:

Traduções audiovisuais de 4’33”

São muitas as versões de 4’33’’ para web. Mais do que uma homenagem, eles estendem para o mundo virtual a inquietação e a proposta de indissociabilidade de sujeito-objeto de John Cage. E isso que a coleta só conta com vídeos hospedados no YouTube! Outra coisa interessante é notar muito uso de humor e sarcasmo nas interpretações. O silêncio constrange!

Não conhece a peça? Melhor ler antes a Wiki sobre ela!

How to Play 4’33” by John Cage.
Se eu fosse gordo, provavelmente seria como o músico deste vídeo abaixo. De resto, cabeludo, de óculos, barbudo e cara de pau ambos somos.  Ele elaborou um tutorial sarcástico de como tocar a peça. Reparem que, na descrição, ele assume ter cometido três erros durante a execução.

4:33” Andres Torres
Uma das poucas performances que eu encontrei na web que foram registradas ao ar livre. Vale lembrar que a execução original da peça, pelo próprio Cage, foi no Central Park (corrijam-me se estirver incorreto). Notem que também há um certo sarcasmo nesta apresentação.

4’33 Mario Paint Rendition
Esse é um dos meus preferidos. Em 1992, a Nintendo lançou o cartucho Mario Paint para Super NES. Nele, tinha um compositor de partitura. 15 anos depois, o uso desse compositor virou febre entre os internautas, que montavam versões de tudo quanto era música e publicavam no YouTube. Eis que alguém cria, provavelmente, a primeira execução de 4’33” eletrônica orquestrada e regida por ninguém mais ninguém menos que Mario.

4 Minutes 33 seconds
Esta me parece ser a interpretação mais “neutra” para uma versão audiovisual da peça.

4’33” – A Documentary
Um jovem regente, uma orquestra jovem, e espectadores ainda mais jovens. Qual a reação que crianças podem ter desta peça?

A Rendition of John Cage’s 4’33”
Mais uma adaptação de tom sarcástico, e talvez de longe a mais cara de pau. Uma dupla de músicos executam a peça num barzinho.

Violão e bongô

Moonfish playing John Cage’s 4’33”
Ok, se peixinhos podem executar 4’33”, qualquer coisa pode! Bem, mas essa é exatamente a proposta de Cage! Convenhamos, mesmo que a peça seja genial, ele não passava de um bobalhão.

4 minutes 33 seconds by John Cage
Uma amostra de que a execução desta peça pode gerar muita diversão para bebedeiras com a galera em casa.

O próximo passo é escrever sobre tudo isso. Aguardem!