Fritando o sistema tonal

Foi por volta da década de 1980 em que alguns guitarristas aparentemente (ou infelizmente) influenciados por Paganini desenvolveram técnicas de tocar guitarra mais rápido. São aquelas famosas técnicas que fazem as revistas de guitarra serem vendidas feito água: hammer on/of, sweep picking, e várias outras que até hoje não possuem tradução para o português. É TUDO CULPA DO VAN HALEN!

Em inglês, o termo para esse estudo de tocar rápido (pra mim um estudo mais anatômico do que musical) se chama Shred. Aqui no Brasil, os malandros chamam de fritar, os veneradores de virtuose, e eu chamo de punheteação. Agora que já explicitei minha parcialidade sobre o assunto, vamos avançar.

O YouTube é um espaço legal para fazer exatamente o oposto que eu sempre quis: separar esses solos gigantescos da música e publicá-los em vídeo. A compensação é que algumas pessoas resolveram fazer esse momento narcisista ficar ao menos engraçado. Apresento-vos mestre da anti-virtuose, StSanders:

StSanders criou outros vídeos desse tipo, uma série de overdubs em cima de guitarristas famosos. O processo é simples, só requer equipamentos básicos (guitarra, microfone e um computador) e muita paciência. O destaque para mim neste dub do Santana é que em boa parte do tempo os instrumentos só soam quando entram em plano. Afinal, está é a lógica do vídeo, é tocar algo muito tosco imitando o que os músicos fazem em vídeo.

Abaixo está meu shred preferido, talvez por não ser de nenhum virtuose metaleiro.

Essa sacada de StSanders extrapolou o âmbito do shred e já lida com outras temáticas. Repare como ele faz o Metallica se transformar em uma bandinha de garagem:

Atualmente ele avacalha um clipe clássico tocando outra música no lugar da original. Agora já não tem mais nada de shred:

Estou escrevendo um artigo sobre esses vídeos, focando na ideia de que eles irritam a Música, e de alguma forma fazem aos poucos inchar sua memória, se neutralizando como algo propriamente musical. Quando falo de Música, estou falando em sua totalidade, tudo aquilo que pode ser entendido por música, todas as suas possíveis definições. Eu trato disso mais adiante. Divirtam-se com as fritadas por enquanto.

Anúncios

3 respostas em “Fritando o sistema tonal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s